16 de jun de 2008

"Curtura" é prá quem pode

Não há dúvida: em tempos globais, para fazer arte que saia da caixinha (ou da telinha) é preciso uma mão que incentive. Controversa, a Lei Rouanet e outras que tentam promover as artes em terras brasilis vão que vão. Mas deixemos esta discussão para outra hora. Aqui, meu aplauso para a extrema agilidade do povo que dá o parecer nos processos que pedem o dito apoio. Sim, porque tem os carimbadores oficiais, que ficam lá: este pode, este não pode, este pode, este não. A peça de teatro O processo não andava na fila. E sabe por que? Falou do alto da sua sabedoria o analista (cujo salário NÓS pagamos): - Falta uma assinatura! O autor, este tal de Franz Kafka, não assinou ainda... Tadinho. Vou solicitar à Embaixada Brasileira na República Checa que comunique a reencarnação de Kafka aqui pelas nossas bandas.