25 de fev de 2009

Exame pra que, pra que exame…

E viva a educação brasileira! Nada como um bom professor para dar o exemplo. Melhor ainda: um sindicato que zela pelo futuro da nação, apoiando os mestres excelentes, para que a qualidade de ensino seja cada vez melhor. Bom, pior não dá mesmo. E isto dito, para contratar os professores substitutos, eis que o Estado de São Paulo faz os devidos testes e exames. Ai de nós, ter um professor analfabeto – assim como aquele fulano que conseguiu tirar a carteira de motorista, sem saber ler ou escrever. Melhor que isto, só o outro caso, do cego que também obteve a sua habilitação. Muito justo. Ninguém quer ser chamado de preconceituoso, e a inclusão é a palavra do dia! Resultado: 3.000 professores zeraram. Isto mesmo: não acertaram NENHUMA questão. Ainda bem fizeram a prova, dirá você. Pelo menos, não entrarão na sala-de-aula. Ah, isto é o que você pensa. Provavelmente, faltou à aula do Sindicato dos Professores. Eles entraram na justiça para que os professores fossem, mesmo assim, admitidos no cargo. Alegam que não foi zero – é que os professores não compareceram. No meu tempo, gazetear já era motivo de demissão. Lição do dia: na luta entre conhecer e poder, eles ganham zero. Mas quem é reprovado somos nós.

22 de jul de 2008

Ora, os dados!

Mas estes ecochatos...Finalmente, saiu a divulgação dos dados sobre o desmatamento no Brasil. A questão não é de números. A questão é da demora! Quase um mês de atraso para divulgar. E sabem por que? Ora, os dados! Os dados! O INPE, Instituo Nacional de Pesquisas Espaciais, tinha um numero. E aí começaram os problemas. Porque os números INPE não eram iguais aos do Ministério do Meio Ambiente. Eram piores? Eram melhores? Ninguém sabe, ninguém viu. Claro que os dados podem ser diferentes, caso se utilizem bases e metodologias também diversas. Nenhum problema: basta dizer a nós, míseros ignorantes, qual o critério adotado em um e outro caso. Mas a Casa Civil - que deveria entrar para os Anais da Ciência - resolveu “compatibilizar”, “harmonizar” e “uniformizar” as informações. Nada como ter informações homogêneas! Afinal, para que serve a democracia e a diversidade? E os dados? Ora, os dados!

26 de jun de 2008

Olha a cobra!

Temos para defender nossos interesses e legislar pela felicidade geral da nação 538 deputados federais em Brasília. Em Brasília? Ora pois. A cidade é quente, seca, não tem esquina para se tomar um mero cafezinho e bater papo com os amigos. E afinal, estamos em junho, período das Festas Juninas que, como todos sabem,é um evento internacional, feriado que mobiliza a impressa escrita e televisiva. Quem vai trabalhar durante o São João? Pois por conta disto, nossos digníssimos deputados decretaram recesso e debandaram da capital. Estão cansadinhos, coitados, trabalham de 3a. Às 5as. Feiras, ninguém agüenta, ninguém é de ferro. Precisam se esquentar nas fogueiras da vaidade, ops, de São João de suas cidades. Dos 538 deputados, 500 debandaram para dançar a quadrilha, que nisso são craques. Haja quadrilha! Mas atenção: quem dança somos nós. Cuidado com a cobra, gente! Cuidado com o bolso, que vem mais imposto por aí.


16 de jun de 2008

"Curtura" é prá quem pode

Não há dúvida: em tempos globais, para fazer arte que saia da caixinha (ou da telinha) é preciso uma mão que incentive. Controversa, a Lei Rouanet e outras que tentam promover as artes em terras brasilis vão que vão. Mas deixemos esta discussão para outra hora. Aqui, meu aplauso para a extrema agilidade do povo que dá o parecer nos processos que pedem o dito apoio. Sim, porque tem os carimbadores oficiais, que ficam lá: este pode, este não pode, este pode, este não. A peça de teatro O processo não andava na fila. E sabe por que? Falou do alto da sua sabedoria o analista (cujo salário NÓS pagamos): - Falta uma assinatura! O autor, este tal de Franz Kafka, não assinou ainda... Tadinho. Vou solicitar à Embaixada Brasileira na República Checa que comunique a reencarnação de Kafka aqui pelas nossas bandas.

10 de jun de 2008

NEGOCIO DA CHINA

Apertem os cintos. Afinal, os muito ricos têm jatinho, mercedez com motorista e outros que tais. O meu mercedez com motorista é o o busão mesmo. E jatinho? Ai, ai, ai. Fico nas madrugadas esperando as promoções da aviação. Mas tem gente que compra companhia aérea sem ter um tostão furado. Melhor: vence oferecendo o preço mais... BAIXO. Isto mesmo. Mais baixo. Pois foi o que aconteceu com a venda da Varig. A Tam tentou comprar e não levou, oferecendo coisa ali por volta 700 milhoes. Juntaram-se três gatos pingados, ofereceram 350 milhões e levaram. Melhor de tudo: as dívidas que a Varig tinha não vieram junto, não. Foram assumidas pelo governo. Governo quer dizer que quem vai pagar a conta somos eu, tu, nós. Ou seja: eles (que eram testas de ferro para grupos estrangeiros) ficam com os lucros. Isto, porque são amigos do Rei. Quer dizer, no caso, da Rainha. Nós, povo brasileiro, assumimos o preju. E ainda temos que penar na bagunça dos aeroportos, que a ANAC, até agora, não conseguiu resolver. ANAC? CANA pra todos eles! Daqui pra frente, Negócio da China acabou. É negócio do Brasil mesmo!

3 de jun de 2008

AUDITANDO OS AUDITORES

A greve dos auditores da receita federal acabou, depois de 50 dias. Afinal, eles têm muitas tarefas a cumprir pelo mísero salário de R$ 10.000,00 mensais. A alfândega, por exemplo, aprendeu esta semana um iate avaliado em mais de 13 milhões de reais. Tadinho do dono. Tadinho de você. Perdeu a chance de trazer para o Brasil um brinquedinho assim, baratinho. É. Durante a greve, como as mercadorias estavam se acumulando nos galpões, o Governo liberou geral. Quem estava na festa, aproveitou. Quem não estava... Só na próxima. Vamos esperar para ver. Se os auditores não conseguirem o aumento de quase 50% que desejam, começa tudo outra vez. Vá preparando as suas comprinhas. Como meu salário não é de auditor, mal e mal consigo viajar, quanto mais contrabandear!

8 de mai de 2008

Cérebro radiativo

A radiação afetou a mente dos nossos políticos e da justiça brasileira. Só pode ser isto. Não tem outra explicação. Lembram daquele acidente que aconteceu 20 anos atrás, em Goiânia? Para quem é desta nova geração, refresco a memória: em 1987, algumas pessoas entraram em um hospital abandonado. Encantadas com o brilho do material que estava em uma caixa (que era césio 137) levaram para casa. Era material para fazer radioterapia para combater o câncer. A estes dois absurdos (um hospital abandonado no Brasil! Material radiativo deixado às traças!) soma-se outro: acaba de sair a indenização para o grupo que atendeu as vitimas e fez a limpeza do local (e, portanto, contaminou-se também). Preparem-se: duas décadas depois (êta, ligeireza!) vão receber a fabulosa, a fantástica, a incomensurável quantia de R$ 482,00 por mês. Isto é que é uma verdadeira bomba, o resto é brincadeira.

28 de abr de 2008

Cheirando a cueca

Ô, meu povo. Tanto lugar para comprar cueca e vão justo comprar as cuecas usadas do Juan Carlos Abadia? Por 1 real! Para quem não sabe: é aquele ultra hiper traficante meliante, que foi preso em São Paulo. Vai daí que a policia fez um leilão dos bens do dito cujo. Relógios, tvs e outros eletrodomésticos estavam à disposição da freguesia. Mas cueca? Será que alguém vai cheirar cueca???? Tinha também um pé de cabra – será que usou para alguma operação arromba-cofre? Mais de 5.000 pessoas fizeram fila para arrebatar alguma lembrancinha da “celebridade”. E no dia seguinte, já havia revenda dos objetos, mas os leiloeiros anunciavam: cuidado com as falsificações. Cueca falsa de falsário. Deve ser do peru.

19 de abr de 2008

Operacao Titanic

Sonho de consumo: automóvel de luxo, importado. Coisa fina, rara e cara. Cara? Só para você para mim também. Para os amigos de Ivo Cassol, filho do governador de Rondônia e do ex-senador Mario Calixto Filho, é baratinho, baratinho. A Operação Titanic fechou o cerco e acusa 21 pessoas, que traziam do exterior automóveis subfaturados. Também estão envolvidos no imbróglio fiscais, auditores e despachantes. Todos na prisão, preventivamente. Até aí, nenhuma novidade, não fosse a noticia de que agora, já estão em liberdade, por ordem do juiz substituo da 1a. Vara Federal Criminal de Vitória. Desculpem. Isto também não é novidade: onde já se viu filho de político ficar na prisão? Mas também pudera, com este nome – Operação Titanic – vocês queriam o quê? Só podia fazer água e naufragar!

13 de abr de 2008

Assunto Federal

Um brinde aos senhadores! Afinal, o Senado é órgão importante. Ali se discute, e se decide, os rumos do pais. Questões capitais, como educação, saúde, segurança e desemprego, com certeza, são debatidas em profundidade pelos nossos representantes. Mão Santa, senador do PMDB, eleito pelo Piauí, não teve dúvidas: há assunto mais importante para a nação do que decidir quem iria ganhar a final do BBB? Pois não teve dúvidas: subiu à tribuna e pediu votos para Gyselle, que também é do Piauí. O ilustre senador iluminou suas razões: afinal, ela é do mesm estado (esqueceu ele que o Senado representa o pais). Não ficou por ai: ela tem um time, enquanto Rafinha, o outro finalista, nem de futebol gosta... Estou perdida. Não sou do Piauí, não entendo de futebol. Mas Gyselle perdeu. Nem para isto servem os apelos de um senador! Mas aguardem. Em breve, em todas as bancas, Gyselle pelada nas capas das revistas. E as revistas? No Senado, é claro!

4 de abr de 2008

Inclusao total

Pois é. Os que protestam contra mundo, injusto mundo, que exclui paraplégicos e outros com diferentes comprometimentos (para não usar a palavra politicamente incorreta “deficiente”) da nossa vidinha de todo dia, podem ir mordendo a língua. Mais leis e quota protecionistas? Não!!!
Uma grande campanha no ar? Não!!!! Um jovem paraplégico acaba de ser preso. Motivo: faz parte de uma quadrilha de assaltantes e roubaram um carro Celta - talvez adaptado ou com cambio hidramático, não se sabe. Portanto, senhoras e senhores, a última barreira está vencida. Paraplégico, ora bolas, também tem direito de amealhar seu dinheiro fora da lei.

22 de mar de 2008

A raposa no galinheiro

Lembram do mensalão? Aquela história de corrupção braba, em que o PT dava uma mesada por mês para deputados e congressistas em geral facilitarem o andamento de leis,obras, concorrências e outros que tais. Desvio de coisa aí, por baixo, de 55 milhões.
Bem que papai podia me dar uma mesadinha destas, mas que nada! Mandou mesmo eu estudar e trabalhar, fazer o quê.
No entanto, senhoras e senhores, nem tudo está perdido! Muita gente envolvida foi condenada. Inclusive Silvio Pereira, secretário geral do PT naquela época.
Claro que ele não poderia compartilhar da mesma cela dos pés de chinelo. Por isso, fez um acordo com a Procuradoria e vai prestar serviços à comunidade. Que bom ser solidário! E começa bem: será o responsável por fiscalizar e fazer as auditorias das obras em andamento no Butantã, zelando para que não haja nenhum desvio. Tá certo. Disso ele entende, afinal. E o Butantã não é o bairro onde fica o Instituto que pesquisa veneno de cobras? Mais veneno impossível!

16 de mar de 2008

Operação Cola

Já teve tanta operação no Brasil, que dá para fazer um dicionário: Moeda Verde (venda de licenças ambientais), Hurricane (venda de sentenças favoráveis à jogatina); Sanguessuga (superfaturamento na compra de ambulâncias); Anaconda (venda de sentenças judiciais); Matusalém (fraudes no INSS); Soro (leite em pó falsificado); Vampiro (fraudes nos derivados de sangue)… E a lista continua por aí. A última é a Operação Cola. Nada ver com os refrigerantes. Tudo a ver com educação. Pois o destaque vai para Mato Grosso, que se tornou o pólo de formandos em Direito, Enfermagem, Fisioterapia, Engenharia Ambiental. Mato Grosso? Não seria São Paulo ou Rio? Não. Mato Grosso, sim senhor. É de lá que Thiago Francisco Vieira Pereira expedia os diplomas, vendidos pela módica quantia de R$ 1.800,00. Sem testes - nem de simples ou múltipla escolha. Nada mal para exercer profissões tão requisitadas neste nosso Brasil brasileiro. O engenheiro ambiental formado pela classe extra rápida do Sr. Thiago (um simples toque de mouse!) conseguiu emprego nos EUA. Outro, conseguiu emprego público. A rede se espalha por quase todos os estados brasileiros. Preso, Thiago constituiu advogado para defendê-lo. Ao que consta, não escolheu um entre seus clientes. Socorro! Peço ajuda aos universitários!

13 de mar de 2008

Chama o ladrao

Violência policial no Brasil? Ora, balelas. Intriga da oposição. Policial brasileiro, como todos sabem, não bate em mulher nem com flor. Como disse o presidente, ao assinar um programa que institui mais um cartão neste país, um tal de Pronasci, os policiais nesta história toda são inocentes. A culpa mesmo é dos governantes – até parece que ele não é governante. E ainda reforçou: “Miséria é usada como cabide para ter mandato neste país.” Devo entender que foi um mea culpa? Não parecia. Governante são os outros. Ele é o todo poderoso. O cartão que acaba de nascer, até do nome induz a isto, ignora quais escândalos com cartões. Ah, isto é culpa da imprensa. E o presidente aproveitou para subir na favela e inaugurar mais algumas ações do PAC, para acelerar o crescimento. Eleitoreiro? Nãooooooo….

9 de mar de 2008

Questao de beleza


O poetinha já pedia desculpa às feias, alegando que beleza era fundamental. E para isso é que serve a poupança - mesmo que seja dos outros. Marina Piau Ferreira levou o dito ao pé da letra. Afinal, decidiu ser bela entre as feras. Servidora do Ibama, como o salário era insuficiente para dar aquele trato geral, usual nas dondocas que servem botox no almoço e no jantar, com direito à pedicure e chapinha, ela não vacilou: atacou os cofres públicos para defender sua própria pele. Desmatou as pernas e outros que tais, enterrando R$ 836 mil entre recauchutagem e gastos diversos, conforme o Ministério Público. Ela nega, dizendo que foi bem menos. Como a cotação das lipos ainda não faz parte da Bolsa de Valores, aguardemos. Por enquanto, Marina continua desfilando sua beleza pelas ruas de Goiás – e nós continuamos pagando impostos para extinguir sua celulite. Só a roubalheira não entra em extinção, nem precisa do Ibama para fazer a defesa.

4 de mar de 2008

Roubos e Roubos

Notícia de roubo sempre dá Ibope. Já teve no Masp. Agora, foi da Petrobras. Muy suspeito. Diz a policia que eram ladrões comuns. Sabe, destes roubos que nem aparecem nos jornais, de tão corriqueiros que são. Arrombaram conteiners, levaram laptops com arquivos confidenciais. Mas insiste a polícia: tudo coisa comum, normal. Afinal, a quem interessa saber quais os locais de prospecção mais promissores? Quem se importa com as ações, na Bolsa, da Petrobras? Tudo inútil. Inexplicável mesmo, é o roubo que fizeram na minha manicure (sim, no Brasil, ainda vou à manicure, desculpem-me os politicamente corretos!). Pois, cansada, caiu no sono no ônibus. Seu cabelo, em rabo-de-cavalo, jogado contra o encosto. Ao chegar no ponto onde desceria, passa a mão pelos ombros: cadê o cabelo? Tinham roubado! Agora está com seu corte prá lá de joãozinho. O que não me conformo é: ninguém sabe? Ninguém viu? O cobrador ainda teve o desplante de dizer: cada um que cuide da sua vida! Aqui, todo mundo mete o bedelho para falar dos namorados das atrizes, mas abrir o bico na hora de um roubo… Sai prá lá! Ninguém quer abrir o bico. Isto é o Brasil.

29 de fev de 2008

Deus lhe pague

Não sei porque, mas nosso presidente, insiste em misturar Estado e Religião. A bem da verdade, diga-se de passagem, não só ele. Mas o fato de alguém falar bobagem não é justificativa para todos continuarem repetindo o besteirol. Agora, foi a vez de agradecer a Deus, pela mãozinha dada para que o país deixasse de ser devedor e passasse a ser credor. A nocia é boa. Mas para que misturar deus, de novo, na história? Quer dizer que antes estávamos nas mãos do diabo? E quanto às minhas dívidas? Mando os cobradores falarem com o padre? Pensando bem, o Brasil pode não ter dívidas. Mas o povo, coitado. Acho que nem o padre. Vai ter que ser direto com o Papa, valha-me deus.

25 de fev de 2008

(des) educando

Vida boa mesmo é de professor. Tem direito a caviar, champagne, mercedez com motorista, computadores de última geração. Claro que a mercedez com motorista é o ônibus mesmo, meu amigo. A champagne, uma cidra que fermentou além da conta. O caviar, alguma coisa que “cá, vi... era puro ar!” Mas é bom ser professor. O salário, então, beleza pura: na média, para o ensino fundamental – aquele básico, que vai definir todo o rumo e futuro da criança e do país – gira em torno de 600 reais. Isso mesmo, a fabulosa, fantástica, quantia de 600 reais. Menos do que o Reitor da Unb, Magnífico Dr. Professor Timothy Mulholland gastou com uma lixeira: foi a bagatela de mil reais. Para ser exato, 912 reais. Comprou 3, por que o lixo que produz é muito. Total dos mimos decorativos para o seu apartamento funcional: 470 mil ou 350, dependendo da versão. Fiquemos com a mais baixa, e ainda vamos arredondar: que seja 300 mil! Pagos como? Claro, com o cartão corporativo, cuja conta vai para o seu, o meu, o nosso bolso. E a educação? Deve estar na lata do lixo, que dúvida.

15 de fev de 2008

O velho (novo) oeste

Quem não lembra, nos filmes de faroeste, os cartazes de “Procura-se”, anunciando recompensa para quem desse pistas quentes? Pois o tempo das diligencias está de volta. Advogado paulista, com a casa assaltada – roubaram celular e 600 reais – ofereceu recompensa de 10 mil para quem der pistas sobre a quadrilha de larápios. A polícia compareceu, mas não conseguiu prender os ditos cujos. Motivo? Ora, eles também possuíam rádio e na mesma freqüência da corporação. Tão rápido quanto a valorosa guarnição chegou, mais rápido eles se foram. Assim, movidos pelo dinheiro, que tudo atrai, está aberta a fábrica de delações, falsas ou não. O problema é a inflação: o disque denuncia já tinha oferecido recompensa para pistas do atentado contra o delegado, morto no Rio, Alexandre Neto. Era de 2 mil reais. Em 5 meses, de 2 para 10. Façam as contas. Agora, polícia aparelhada e bem treinada, que é bom...

12 de fev de 2008

Sex in TV

Ou seria melhor Sex or TV? A pesquisa realizada pela rede de lojas Comet, de Londres, apontou que 47% dos britânicos deixariam de fazer sexo durante 6 meses em troca de uma TV de Plasma de 50 polegadas. Que a televisão é hipnótica, disso ninguém duvida. No Brasil, sempre que tem “apagão”, depois de 9 meses tem “explosão”... O que será que os brasileiros trocariam por uma tv de plasma? Quanto tempo sem sexo? Acho que as baixarias BBB, novela das 8 e outros que tais também invadiram o espaço da Rainha. Quanto às 50 polegadas, já sei. Tamanho É documento – nada como o prazer do plasma.

8 de fev de 2008

Cartão Corporativo

O Governo distribuiu para seus diletos trabalhadores um cartão corporativo. Cartão corporativo, para quem é bóia fria no mercado capitalista, nada mais é do que um cartão de crédito, aquele dinheirinho de plástico, cujas contas são pagas pela empresa. O empregado gasta, o patrão paga. No caso do governo, o funcionário público gasta, e nós pagamos. Está certo, a causa é boa: afinal, podem acontecer eventualidades, imprevistos, que peguem desprevenidos nossos incautos e dedicados servidores. Por exemplo: roupitchas no free shop, um que outro perfume. Assim, foram-se 170 mil e umas craqueradas, gastos por Matilde Ribeiro, a secretária-ministra da Igualdade Racial (verdade que uns são mais iguais que outros). A segurança do presidente também teve imprevistos: precisou comprar umas esteiras e gastou outro tanto em churrascarias. Não escaparam compras com material de construção e outros que tais. Tudo está –ou estava – na página do Portal da Transparência, que mostra os gastos governamentais. Primeiro resultado desta farra: o Governo mandou tirar do portal a prestação destas contas. Trata-se de uma questão de segurança do presidente e não podemos ficar sabendo da lambança. Está certo. Afinal, imagina-se que a equipe de proteção comprou as esteiras para ficar em forma e seria um risco descobrir que estão barrigudinhos. Mais: precisavam experimentar a carne das churrascarias para verificar se não estava envenenada ou contaminada. Alguma dúvida? A carne era da vaca louca, e todos endoidaram. Só não percebeu o presidente, protegido pelo bunker que deve ter sido erguido com os tais materiais de construção. Quero o meu cartão!

PS: O crédito da ilustração de hoje vai para o blog (vale a pena!) Juju e os Balangandãs - e dele cheguei no perolaspoliticas.com.br

6 de fev de 2008

Gluti, gluti, água para quem tem sede!

Outra idéia brilhante de nossos ministeriáveis. Mangabeira (secretário de assuntos estratégicos) acabou de resolver o problema da sede no Nordeste: vai transportar a água “inútil” da Amazônia por um aqueduto até a casa dos nordestinos. Dois pequenos problemas, senhor secretário: primeiro, poderia me explicar de onde tirou que a água do Amazonas é “inútil”? E alguém pensou no impacto ambiental? Ora, planeta Terra, quem precisa dele? O Ministério do Meio Ambiente não foi sequer ouvido. Em segundo lugar, saiba o doutor especialista em soluções estratégicas mirabolantes que existem, só em Manaus, 700 MIL pessoas sem água encanada! Não seria mais simples resolver, antes, o problema delas? Ah, sei, isto é mais barato do que construir aqueduto e quem se interessa em obras baratas? Afinal, obras faraônicas rendem mais votos, mais caixa, mais notícia. Talvez, se construirmos umas pirâmides no nordeste, resolveremos o problema da falta de postos de trabalho na região. E teremos, de brinde, incremento no turismo!

29 de jan de 2008

DEUS ME LIVRE!

A discussão é velha: ensinar ou não ensinar religião nas escolas? Bem, desde que houve a separação entre Estado e Religião, parece que a dúvida estava resolvida. No entanto...Os símbolos religiosos estão presentes por toda parte do poder público. Meu jesus cristo! Não há Fórum, Gabinete ou Delegacia, sem a presença de Deus, coitadinho, que é chamado a toda hora. E precisa se jurar pela Bíblia. Agora, foi a vez de Marina Silva, nossa ministra do Meio Ambiente, palpitar. Resolveu dar uma palestra sobre Meio Ambiente e Criacionismo, pois é evangélica. Até onde eu sei, não tenho nada contra, muito menos vou proibir a ministra – quem sou eu! – de palestrar sobre o que quiser, onde quiser. Mas... Resolveu dizer que tanto o darwinismo quanto o design inteligente deveriam ser ensinados na escola, para que as crianças tivessem a liberdade de “escolher”. Nada inteligente. O design inteligente, por mais que seus defensores neguem, É religião. E religião e estado não se misturam. Pelo menos, não deveriam. Quanto a teoria da evolução, concordo, tem uma grande falha: será que o ser humano REALMENTE evoluiu? Ao ver o que nossos ministros dizem, fico mesmo em dúvida. E valha-me deus.

24 de jan de 2008

GREVE! E a conta sobra para nós.

A justiça brasileira, não é novidade, anda a passos de tartaruga. Leis de mais, brechas para apelações mil. Para resolver o problema, mais e mais advogados. Abundam, literalmente, faculdades de Direito – e o Ministério da Educação não teve outra saída: acaba de cancelar mais de 6 mil vagas em diversos cursos esparramados pelo país. O mesmo número de vagas criadas em 2007. Estes doutos senhores, que deveriam agilizar o sistema, deixam mofando nas celas mais de 120 mil pessoas, presas provisoriamente, ou seja, aguardam julgamento. Precisam de advogados e defensores públicos. Onde estão? Em greve, porque querem receber mais. Começam por volta de R$ 5 mil e vão progredindo até cerca de R$ 20 mil. Coitadinhos. Isto significa 50 vezes mais do que ganha um assalariado. Mas não se preocupem. O governo já disse que vai exigir pagamento de multa das entidades envolvidas na greve. Como a entidade envolvida é o próprio governo, sustentando pelo meu, o seu, o nosso dinheiro, além de sofrer com a greve, ainda vamos pagar por ela.

19 de jan de 2008

E olha o apagão de novo

Pena que não dá para olhar. Fica tudo escuro. Parece que o governo não sabia que o consumo de energia ia crescer junto com o crescimento da economia. Também não imaginou que, com o calor, os reservatórios de água baixariam. Foram pegos de surpresa com o aumento do uso de ventiladores e ar condicionados – afinal, quem precisa deles para espantar 40º? Estas informações não circulam na hora do cafezinho, lá no Congresso e, por isso, não puderam tomar nenhuma medida. Faltou dizer –Se não tem ventilador, que usem leques! As boas notícias: com o apagão estaremos livres do BBB (acho que é Big B... ), no seu retorno triunfal com as baixarias, bebedeiras e os “comentários” dos que assistem o programa. A “deretoria” insiste que é cultura: novamente um negro (politicamente correto); um gay a proclamar que “sua família é civilizada”. Não entendi bem a associação, alguém me explica? Outros discursos altamente instrutivos rolaram na piscina: o futuro de cada um, após o término do programa e como manter os 15 minutos de fama. Que venha o apagão!

11 de jan de 2008

ADORO LUDOPÉDIO

Ok, ôpa! Quero dizer, tudo bem. A lei já está aí, falta passar pelo senado. Proíbe o uso de estrangeirismos no português, para preservar a cultura brasileira. Claro que a língua é a expressão de um povo. Mas alguém pode me explicar por que este mesmo povo não pode se apropriar de expressões de outros povos? Quero ver quem vai convencer a torcida do Flamengo a abandonar o futebol que é, obviamente, um estrangeirismo e adotar o ludopédio. Está certo que cobrir as vitrines com “sale” e off é um pouco demais e, afinal, pagamos em míseros reais e não em dólares. Talvez as compras fiquem mais chiques, ops, mais glamurosas, ops, também não pode ser... Uma vantagem: o caos aéreo diminuirá, já que não vamos mais fazer check in. Agora, e o meu drink? Meu club soda? É phoda.

9 de jan de 2008

MENOS COM MAIS

Com o fim da CPMF, ora, quem diria, iremos pagar MAIS e receber MENOS! Deu para entender a mágica? Não? Que tal ler um pouco de Kafka? Ocorre o seguinte: como não tem CPMF, o governo já disse que vai fazer um monte de cortes em todas as áreas. Ah, ia esquecendo, é verdade que a CPMF foi feita só para por ordem na bagunça da saúde, mas... Era usada para tapar tudo quanto era buraco (menos os das estradas...). Bom, feitos os cortes... O governo ficou feliz? Que nada! Aumentou o IOF, que é o imposto de operações financeiras, aquele que é cobrado cada vez que o fulano parcela a compra de seus móveis, refrigerador e fogão, dentre outros “supérfluos” em trocentas vezes. Numa simulação, as parcelas vão ficar mais caras sem a CPMF do que com CPMF. Ou seja, a gente era feliz e não sabia.

PS: E o ministro Mantega, no dia 4, disse que nenhum imposto seria aumentado. Acho que o nariz dele cresceu um pouquinho mais.

4 de jan de 2008

HOSPITAL NA UTI

Tem uma coisa prá lá de certa: é bom escolher a data e o horário para ficar doente e precisar de uma emergência no Brasil. Virada de plantão? Nem pensar! Final de ano? Bate na madeira e isola. O pior: as queixas pelos atrasos emais atrasos nos horários das consultas. Também: cada paciente (e haja paciência!) é marcado com 15 minutos de intervalo para o outro. E entrar, dizer bom dia, seu "dotô" pegar a receita e sair correndo... E o pior de tudo: do incêndio no Hospital das Clínicas, nem se houve falar mais. O livro sobre os "desmandos" que lá ocorriam? Sim, o Estação Clínicas? Ainda não consegui comprar. Será que a edição se queimou junto com o incêndio no dito cujo? Enquanto isto, as farmácias continuam pagando comissão para os médicos... E o juramento de Hipócrates virou hipocrisia.

31 de dez de 2007

Roubo do MASP, o retorno

Pois é. O ano terminando. O roubo do MASP saiu das manchetes e vai escorregando para as últimas páginas. Vai ficando pequenininho, pequenininho, até desaparecer. É substituído pelas mortes nas estradas, pela falta de água nas praias, pelo esgoto a céu aberto (notícias de sempre). Mas o que não dá para engolir são as novas declarações. Agora, o “treinamento” dos policiais será realizado com sessões de cinema... O delegado pediu que a equipe responsável pelo inquérito assistisse filmes sobre roubos para ter novas idéias de como investigar o sumiço. Aguardamos indicações da lista de filmes. Colaborem! O oscar, com certeza, irá para o policial de destaque. Como adoro filmes – e já vi vários sobre crimes – estou pensando seriamente em me candidatar a este emprego. Creio estar qualificada. Afinal, nunca sumiu nenhum quadro aqui de casa.

PS: Outro raciocínio impagável: como não há museu 100% seguro, por que investir nisto? Pensando assim, como todos morrem, é melhor parar de investir em saúde e hospitais...

22 de dez de 2007

JOGO DE EMPURRA

Tem gente que gosta de jogo de futebol, de vôlei. Basquete. Coloque aí o seu preferido. Eu adoro acompanhar o Jogo do Empurra. Sempre que alguma coisa dá errado, é um tal de –Ah, mas isto não é comigo! Ou –Procure o fulano... E a pérola – Não estava, não sei, não vi. Coitadinho do Picasso e do Portinari roubados! Acabam de entrar no Jogo do Empurra. A polícia disse que não colocava viatura ali porque, afinal, o museu é privado. Esqueceram, obviamente, que o acervo é público. Mas eu queria saber mesmo é o seguinte: nos jogos de futebol, fortemente policiados, os clubes que disputam as partidas são públicos ou privados? Acho que se os quadros fossem assinados pelo Corinthians, pelo Flamengo, Grêmio – bom, não vai dar para declinar aqui todos os times, os outros que me perdoem! – talvez o policiamento fosse melhor. Então, qual a sua aposta neste jogo de Empurra-Empurra? Quem vai ganhar? A polícia? O MASP, Museu de Arte de São Paulo? Uma coisa é certa: nós já perdemos.