4 de mar de 2008

Roubos e Roubos

Notícia de roubo sempre dá Ibope. Já teve no Masp. Agora, foi da Petrobras. Muy suspeito. Diz a policia que eram ladrões comuns. Sabe, destes roubos que nem aparecem nos jornais, de tão corriqueiros que são. Arrombaram conteiners, levaram laptops com arquivos confidenciais. Mas insiste a polícia: tudo coisa comum, normal. Afinal, a quem interessa saber quais os locais de prospecção mais promissores? Quem se importa com as ações, na Bolsa, da Petrobras? Tudo inútil. Inexplicável mesmo, é o roubo que fizeram na minha manicure (sim, no Brasil, ainda vou à manicure, desculpem-me os politicamente corretos!). Pois, cansada, caiu no sono no ônibus. Seu cabelo, em rabo-de-cavalo, jogado contra o encosto. Ao chegar no ponto onde desceria, passa a mão pelos ombros: cadê o cabelo? Tinham roubado! Agora está com seu corte prá lá de joãozinho. O que não me conformo é: ninguém sabe? Ninguém viu? O cobrador ainda teve o desplante de dizer: cada um que cuide da sua vida! Aqui, todo mundo mete o bedelho para falar dos namorados das atrizes, mas abrir o bico na hora de um roubo… Sai prá lá! Ninguém quer abrir o bico. Isto é o Brasil.